Sem Fronteiras

 Serenidade




Serenidade pode ser definida como um estado de alma próximo do ponto de equilíbrio: nem euforia e nem tristeza, nem excitação e nem apatia...

Serenidade é conquista difícil, derivada de grandes avanços subjetivos. Os mais serenos se desgastam menos e são mais agradáveis no convívio.

Um elemento básico para alcançarmos alguma serenidade consiste em nos livrarmos das mágoas e ressentimentos que povoam nossa subjetividade.

Nem sempre é fácil reconhecermos os fatos que nos provocaram enormes ressentimentos: muitos foram causados por nossos entes mais queridos.

O maior problema é conseguirmos nos livrar das antigas mágoas e ressentimentos: qualquer pequeno avanço nessa rota já trará um grande alívio.

Conseguir esvaziar totalmente nosso "pote de mágoas" talvez seja tarefa impossível. Porém, penso que é essa a direção que deveríamos seguir.


Flavio Gikovate


O que é o Sem Fronteiras?


É um espaço aberto para novos valores e percepções com o intuito de promover a tolerância e o aprendizado entre as diversas expressões de espiritualidade, partindo da premissa de que toda (sem exceção) concepção teológica e/ou atribuições a quaisquer divindade e religião é especulativa e fruto do imaginário que se baseia em escritos ou tradições consideradas sacras por quem as utiliza, não invalidando com isso a experiência subjetiva discernida pelo indivíduo que busca interagir com o que transcende. Sem Fronteiras é igualmente um espaço aberto e receptivo a filosofias, ideologias, artes e outras manifestações da capacidade do ser humano de se expressar e fazer-se entender, que venham contribuir com o crescimento e valorização da vida que deve ser sempre reverenciada e tida em auto estima.

Texto sugerido para leitura: O Evangelho que não é do “MEIO”