Um sopro que o homem idealizou como divino



 



Quem de vocês imagina que seja Deus além de um sopro que o homem idealizou como divino? O ar é Deus, a fertilidade da terra é Deus, a água é Deus. Tudo o que se vê é Deus; o ar, o mar, a terra, o universo, o céu e o inferno. O homem é Deus porque se diz feito à sua imagem e semelhança e no homem existe a terra, o ar, a água e o fogo. E disso segue que o ar, a terra, a água e o fogo são Deus. Nosso corpo é feito e composto destes quatro elementos; a carne e os ossos são a terra, o sangue a água, a respiração o ar e o calor o fogo. Nosso corpo está sujeito às condições do meio mas nosso sopro “divino” que é a alma, não. Porque ela é feita de uma substância mais nobre que o corpo, o éter.

No homem existe intelecto, memória, vontade, pensamento, crença, fé e esperança. A isto damos o nome de alma e morto o corpo, morre a alma. Os criacionistas acreditam na existência de um segundo elemento denominado espírito que é dissociado da alma. Tem a mesma vontade do homem, rege e governa seus desejos e após a morte do corpo o espírito retorna a Deus. Portanto o homem é formado por corpo, alma e espírito. Uma antropologia tão abstrusa quanto complicada.

Na verdade a alma tem vários nomes no corpo de acordo com as diversas funções que nele desempenha. Se a alma dá vida ao corpo é chamada de substância ou energia, se é a vontade é chamada de coração, quando ela entende e sente é chamada de juízo, quando imagina e pensa é chamada de memória, mas a inteligência está colocada na parte mais elevada da alma donde se recebe a razão e o conhecimento. Quando o corpo expira é chamada de espírito. De onde vem, então, a distinção entre a alma mortal e o espírito imortal?

Como eu não sou beato, não acredito em Jesus como salvador da minha inocência nem vou a missa aos domingos para provar que não sou judeu, terei duas mortes totalmente diferentes uma da outra. Uma morte corporal junto com a alma que é comum a todos, e uma morte espiritual.

A morte para os ateus se chama morte e para os fiéis se chama sono. He, He, He... Para os ateus a morte corporal os priva dos amigos, a morte espiritual os priva dos santos e anjos. A morte corporal destitui os ateus dos bens materiais, a morte espiritual os destitui dos bens celestiais. A morte corporal tolhe os ateus dos movimentos corpóreos, a morte espiritual os torna imóveis como pedras. A morte corporal faz corpo cheirar mal, a morte espiritual faz a alma cheirar mal. Por fim, a morte corporal retorna o corpo a terra, a morte espiritual leva a alma ao inferno.

Meu alento é que; o intelecto, a memória, a vontade, o pensamento, a crença, a fé e a esperança, isto é, estas sete coisas são desnecessárias lá em cima, tanto no céu quanto no inferno. A eternidade é dócil, transparente e etérea como o Deus que nós criamos em espírito.