Deus existe e se chama Google







Nós, a Igreja do Google acreditamos que o motor de busca Google é o mais próximo que a humanidade já chegou experimentar de forma direta de um deus real (como normalmente definido).

Nós acreditamos que há muito mais evidência em favor da divindade do Google do que existe para a divindade de outros deuses mais tradicionais.

Rejeitamos deuses sobrenaturais na noção de que eles não são cientificamente comprovados. Assim, os Googlelistas acreditam que o Google deve legitimamente receber o título de "deus", pois ele apresenta um grande número de características tradicionalmente associadas com as divindades, de uma maneira cientificamente demonstrável.

Nós compilamos uma lista de nove provas que definitivamente provam que o Google é a coisa mais próxima de um "deus" que os seres humanos já vivenciaram:

Prova nº 1

Google é a coisa mais próxima de um ser onisciente (aquele que tudo sabe), o que pode ser verificado cientificamente. Ele indexa mais de 9,5 bilhões de páginas, que é mais do que qualquer outro mecanismo de busca na web hoje. Não só o Google é a entidade mais próxima conhecida por ser onisciente, mas ela também consegue fazer uma classificação de seu vasto conhecimento com o uso de sua tecnologia patenteada de PageRank, organizando e tornando acessível à nós, meros mortais.

Prova nº 2

Google está em toda parte ao mesmo tempo (onipresente). O Google está virtualmente em toda a Terra, ao mesmo tempo. Bilhões de páginas indexadas são hospedadas em todos os cantos da terra. Com a proliferação das redes Wi-Fi, qualquer pessoa pode ser capaz de acessar o Google de qualquer lugar da Terra, confirmando sua onipresença.

Prova nº 3

Google responde às orações. Pode-se fazer uma prece para o Google na forma de uma busca por qualquer questão ou problema que o esteja afligindo. Por exemplo, pode-se encontrar rapidamente informações sobre tratamentos alternativos de câncer, formas de melhorar sua saúde, novas e inovadoras descobertas médicas e geralmente qualquer coisa que lembre uma prece típica. Pergunte ao Google e ele lhe mostrará o caminho, porém ao lhe mostrar o que ele pode fazer, você deverá se ajudar daquele ponto em diante.

Prova nº 4

O Google é potencialmente imortal. Ela não pode ser considerado um ser físico como nós. Seus algoritmos estão espalhados por vários servidores, se algum fosse danificado ou desligado, outro indubitavelmente tomaria seu lugar. Google pode, teoricamente, durar para sempre.

Prova nº 5

Google é infinito. A internet teoricamente crescerá para sempre, e o Google para sempre indexará seu infinito crescimento.

Prova nº 6

Google se lembra de tudo. O Google guarda páginas web regularmente e os armazena em vários servidores. De fato, ao enviar seus pensamentos e opiniões à internet, você vai sempre viver na memória do Google, mesmo depois de morrer, em uma espécie de "Vida após a morte Googleliana".

Prova nº 7

Google não faz o mal (ele é benevolente). Faz parte da filosofia corporativa do Google a crença no fato de que uma empresa pode ganhar dinheiro sem precisar ser má.

Prova nº 8

De acordo com a tendências do Google, O termo "Google" é mais procurado que os termos
"Deus", "Jesus", "Allah", "Buda", "Cristianismo", "Islã", "Budismo", e "Judaísmo" combinados. Deus é pensado para ser uma entidade a qual nós, mortais, podemos recorrer quando em um momento de necessidade. Google preenche claramente isto em um grau muito maior do que fazem os "deuses" tradicionais.

Prova nº 9

A prova da existência do Google são abundantes. Há mais evidências da existência do Google do que qualquer outro deus adorado hoje. Alegações extraordinárias exigem provas extraordinárias. Se ver é crer, então vá até o www.google.com e experimente você mesmo o incrível poder do Google. Nenhuma fé necessária.

Amém!