Logos & Mythos



Por Donizete Ap. Vieira

A língua grega possuía duas palavras para referir-se à linguagem: Mythos e logos, e tanto o ato de falar como o de pensar operam nessas duas modalidades de pensamento. Contudo em alguns momentos o mythos prevalece sobre o logos e vice e versa, existindo concomitantemente em determinada cultura.

A filosofia do século XVIII, através de Hegel e de Comte, considerava uma distinção entre as modalidades que foram separadas por uma evolução do pensamento humano. Isto é, o mito era uma etapa do espírito humano e da civilização que antecedia o advento da lógica ou do pensamento lógico, considerado a etapa posterior e evoluída do pensamento e da civilização. Esta tradição filosófica fez crer que o mito pertenceria a culturas “inferiores”, “primitivas” ou “atrasadas” , enquanto o pensamento lógico ou racional pertenceria a culturas “superiores”, “civilizadas” e “adiantadas”. (Chaui)

Essa separação temporal e evolutiva de duas modalidades de pensamento fazia com que se julgasse a presença, em nossas sociedades, de uma espécie de “resíduo” ou “resto” de uma fase passada da evolução da humanidade, destinada a desaparecer com a plena evolução da racionalidade científica e filosófica.
Entretanto, sabe-se hoje que essa concepção evolutiva está equivocada e que o pensamento conceitual e mítico podem coexistir simultaneamente numa mesma sociedade.

O antropólogo Levi Strauss, afirmou que operar com o pensamento mítico, não é particularidade dos povos primitivos, mas que em todas as sociedades, até mesmo as mais “avançadas” intelectualmente e cientificamente, em sua organização quanto a realidade recorre à esta modalidade. Ou seja, o mito.

E também que, a predominância de uma ou outra forma de pensamento depende, de um lado, das tendências pessoais, religiosas e da história de vida de cada um, ou da forma que ele adota para interpretar a realidade.

Neste sentido, podemos inferir que a tradição judaico-cristã, é um exemplo clássico da operação simultânea desses dois modelos em sua cosmovisão.