Manipulação psicológica evangélica: Experiência empírica adquirida ou Inatismo?



 
É interessante ver como pregadores e líderes musicais das igrejas, mesmo sem ter, ainda que seja noções básicas de psicologia, sabem como ninguém criar em momentos oportunos, o ambiente chamado passional. Conseguem quebrar a resistência emocional das pessoas com uma técnica que somente profissionais da área conseguem fazer. Ou seja, sabem como gerar estados alterados de consciência, mesmo desconhecendo que isso tem nome.

Experiência empírica adquirida? Inatismo? Não importa como. Mas desenvolveram uma técnica tão acurada, que alguns são capazes de induzir as pessoas até mesmo ao estado de hipnose.

É quando o crente se deixa levar pela entonação da voz do pregador, pela música tipo mantra com poder sugestivo, pela iluminação do auditório, pelo emocionalismo provocado que gera lágrimas, produzindo a sensação de uma experiência espiritual tão intensa, que faz o cérebro temporariamente, deixar de responder aos estímulos sensoriais, inclusive, propiciando perigosamente uma certa dependência psíquica no indivíduo à tais eventos.

E creia. Num ambiente passional, a massa manipulada é capaz de cada coisa que até os anjos se espantam.