Sagrada Hipocrisia FDP



“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas. Condutores cegos! que coais um mosquito e engolis um camelo” Mateus cap. 23 vs. 23 e 24.

Sem hipocrisia nenhuma! Já dizia um amigo de infância querendo mascarar as inclinações de falsidade latentes, para não assumir os próprios sentimentos com medo de rejeição.

Pudores são facilmente afetados quando se está diante de fatos que ferem os padrões pré-concebidos de moralidade assimilados nos “catecismos” da vida.

Sentimentos de vergonha, mal-estar, repulsa, ojeriza, sofrem erupção vulcânica dentro em nós quando se propõem a ferir nosso “sacro  decoro”.

Uma palavra que traduz grande parte das sensações de desconforto que sentimos com o que não nos é convencional é: MELINDRAGEM, ou seria MALANDRAGEM?!

Difícil discernir e definir esse trocadilho, quando ficamos obturados em relação a nossa própria ambigüidade, e fazemos projeção de perfeição para aqueles com quem não nos identificamos.

Outra que também definiria com precisão essa transferência de percepção de si mesmo como fuga do enfrentamento da incapacidade de constância naquilo que é bom, seria: AUTO-ENGANO.

De todas as possibilidades, uma se apresenta com traços de CRUELDADE, pois se ostenta como porta-voz da dignidade, mas faz dela instrumento da maldade viabilizando o homicídio psicológico na vida do semelhante. Eu me refiro a: SAGRADA HIPOCRISIA FDP.

Sagrada hipocrisia FDP que é a incorporação da vaidade adoecida, de quem fez dos pressupostos da religião o subterfúgio de suas próprias fragilidades, que insistem em habitar os porões da falsificação do próprio ser.

Sagrada hipocrisia FDP, que condena a promiscuidade sexual à luz da Bíblia, mas é condescendente com pastor e líder que faz extorsão dos recursos da comunidade em rede televisiva, pois afinal de contas, é tudo em prol da expansão do Reino de Deus.

Sagrada hipocrisia FDP, que se escandaliza com imagens eróticas e “vestes indecorosas”, mas se masturba com a arrogância e prepotência de promover o “inferno” na vida dos que destoam do seu discurso de santidade, colocando cargas que nem mesmo com o dedo conseguem transportar.

Sagrada hipocrisia FDP, que deixa de prestar assistência para o necessitado que grita ao lado, para financiar com os “santos dízimos” e “capitalizadoras ofertas”, as megalomanias de líderes e organizações que só pensam no próprio umbigo e na perpetuação de sua logo-marca religiosa.

Sagrada hipocrisia FDP, que sente repulsa com palavras de baixo calão, que se recusa terminantemente a escutar sonoros PQP, FDP, CDF entre outros, mas que se disponibiliza sistematicamente em ser ouvinte assíduo dos intermináveis discursos que massageiam o ego, e que estupram a consciência já desvirginada pelo auto-engano de quem prefere trafegar na zona de pacificação, do que dar a cara pra bater e assumir o que se crê.

SAGRADA HIPOCRISIA FILHA DO PROSELITISMO que côa o mosquito comportamental, mas engole o camelo essencial da falta de sensibilidade com o ser humano já degradado pelo sofrimento de se perceber quem é, e não encontrar quem o possa ajudar a deixar de ser.