O fim dos tempos, inicio dos templos



(Esse ótimo título tomei emprestado da Leila do Blog ‘Primeiros passos com Jesus’, com a devida autorização de sua escritora, a quem agradeço desde já.)

“Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e Eu serei o Seu Deus e eles serão o Meu povo”. (II Coríntios 6:16)

"Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Coríntios 3:16)

Outro dia quando visitava uma congregação a convite, ouvi de um preletor, também visitante, frases que me deixaram de cabelos em pé (E olha que quase não tenho mais cabelos, heim!)

Era uma jovem congregação, fundada há apenas 3 anos, num bairro carente da Zona Oeste do Rio de Janeiro, que vou preservar o nome para poupar a muitos de algum tipo de vergonha.

Ouvi pérolas como:
“O teto de nossa igreja é de excelência, custou tantos mil reais... nosso chão é de granito importado, foram tantos mil. Nosso banheiro é quase do tamanho desse salão inteiro aqui, é igual a banheiro de shopping”.

E continuava dizendo:
“Em minha casa o portão de garagem é de controle remoto. Saí para viajar com a patroa e quando voltei, meus discípulos tinham reformado minha casa”... e muitas outras coisas que até sinto vergonha de comentar!

Ao meu lado estava a tecladista de meu ministério local, que ouvia a tudo com olhos arregaladíssimos, espantada com tantos absurdos vindo de onde deveria brotar boa água!

Sabe, eu confesso que não sei o que foi mais infeliz nesta preleção; se foi o fato de ouvirmos de uma realidade utópica e fútil numa igreja estabelecida num bairro onde os membros mal vestidos talvez nem tenham se alimentado direito, ou mesmo a questão da oportunidade perdida, desperdiçada, de comungarmos do Evangelho genuíno vivo e eficaz do qual éramos famintos e muito mais carentes!

No final da reunião, minha pastora igualmente espantada me perguntava: “Onde é que vamos parar”?

É meditando em tudo isso que acredito cada vez mais nos textos básicos de nossa reflexão; ‘vós sois o templo!’ Enquanto nos preocupamos em construir mega-estruturas ou até mesmo reconstruir réplicas de templos do passado, o verdadeiro templo, que é o coração do homem permanece em ruínas!

Espantosamente, aqueles irmãos ali presentes iam a êxtase frenético quando alguma realização material era pronunciada.

Fiquei triste em ver que ainda hoje ouvimos palavras dessa categoria no meio da cristandade. Mais triste ainda fiquei em notar que esse tipo de palavra encontra voz no local onde menos deveria ter.

Quem sabe isso se dê por causa dos postos eclesiásticos terem sido ocupados por gente que toma o apascentamento como profissão e o exercício do ministério como degrau social.

Será que o próprio Deus dizendo “Não habito em templos feitos por mãos humanas” não basta pra buscarmos por Ele e fazer Sua vontade?

Se minha tristeza como homem errôneo e limitado foi grande naquela noite de festa, imagina qual não foi o sentimento que passou pelo coração de Deus?!?!

Creio que, sobretudo, “acima das coisas que devemos guardar, guardemos os nossos corações” (Pv.4:23) , como citam as escrituras, para que não sejamos levados por falácias desmedidas e cada vez mais (infelizmente) constantes nas chamadas igrejas de Jesus.

Amado(a), já é hora de dobrarmos os joelhos e clamarmos para que o Noivo admoeste Sua noiva.Clame