Meme Literário (Que encrenca é essa?!)

Por Franklin Rosa

Na minha não tão santa ignorância e simplicidade de internauta de 1ª viagem, não tendo a mínima idéia do que seja “MEME LITERÁRIO”, fui convidado pelo Wendel do blog que leva como título o seu nome: “Wendel Bernardes”, a responder algumas perguntas, que prefiro entender como “ENQUETE”. Aí vão elas:

1 – Existe um livro que você leria várias vezes sem se cansar? Qual?

SIM VÁRIOS!!! “Orixás, Caboclos e Guias” Edir Macedo, “Bom dia Espírito Santo” Benny Him, “Como tomar posse da benção” e “Exija seus direitos” R.R. Soares, Uma Igreja com propósitos” Rick Warren, “O nome de Jesus”, “Pensamento certo ou errado” Kenneth E. Hagin, “Segredos do homem mais rico que já existiu” Mike Murdock , e pra fechar com chave de ouro: “Bíblia de R$ 900,00 do Ceroula e do Malacheia" KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Agora respondendo sério. Depende de como se quantifica “várias vezes”. Já li alguns livros três ou quatro vezes (falo e indico com toda seriedade), mas creio que mais que isso não conseguiria por espontaneidade, e sim por dissecação racional.









2 – Se você pudesse escolher um livro apenas para ler o resto da vida qual seria?

COM CERTEZA NÃO SERIA A BÍBLIA!!! EU EXPLICO!!! A Bíblia pra mim não entra nesta categoria simplista de apenas um livro, embora possamos fazer dela um best-seller de história, poesia, etc. Só pelo fato da convergência de pensamento entre escritores de cosmo visões e culturas diferentes, apontarem para o plano redentor do Criador com tamanha precisão, num período de tantas possibilidades de desencontros, já fica provado que ela é impar e transcendentalmente incomparável.

Não escolheria nenhum, pois não estaria habilitado psicologicamente para tal façanha, haja vista o tédio que me causaria em saber antecipadamente cada parágrafo e desfecho do enredo.

3 – Indique três dos seus livros preferidos.

Influenciado por meu pai, sempre tive um grande apreço pela leitura que começou bem cedo logo na minha infância aos 8 anos, e como os livros que mais me marcaram e permeiam minha mente até hoje de forma significativa pela experiência de descobrir um mundo novo através das letras, indico os três citados acima, e toda série VAGALUME, para que nós venhamos nos “des-adultizar” um pouco, e adentrar nesse mundo tão precioso que é o das imaginações da infância. Isso é um tremendo exercício de desintoxicação das neuroses adultas.


Como faz parte da ‘brincadeira’ indicar outros blogueiros para participarem também, aí vão minhas vítimas, ops... escolhidos:

Carlos Herrera do blog: “Cativos por Cristo”

Iveraldo Pereira do blog: “A Tua Palavra é a Verdade”

Eduardo Medeiros do blog: “Caminhos da Teologia”

Marcello Comuna do blog: “Verbo Primitivo”

Iranildo Medeiros do blog: “O Evangelho Verdadeiro”