Desconstruindo a dogmática - O sistema sacrificial colocado em cheque






O sistema sacrificial implantado juntamente com a formação da classe sacerdotal, bem como a criação das taboas de pedra contendo o decálogo, apesar de serem itens considerados "o núcleo" da religião javista, não são originais e muito menos exclusividade do povo hebreu.

Todo aquele aparato projetado e confeccionado por Moisés, Bezalael e cia descrito no Pentateuco, de acordo com a arqueologia, foram inspirados em elementos da cultura religiosa dos cananeus e fenícios.

Outro detalhe não menos importante, é a postura claramente crítica que alguns profetas tiveram em relação ao sistema. Veja o que disse Oséias: "Pois misericórdia quero, e não sacrifício; e o conhecimento de Deus, mais do que holocaustos" (Os 6:6).

Davi confessou a Deus: "Pois não te comprazes em sacrifícios; do contrário, eu tos daria; e não te agradas de holocaustos" (SI 51:16).

Deus declarou por meio de Jeremias: "Os vossos holocaustos não me são aprazíveis, e os vossos sacrifícios não me agradam" (Jr 6:20).

Por estas e outras razões, é que devemos refletir mais acuradamente acerca da conexão que fazem entre o sistema sacrificial do antigo testamento com o sacrifício de Jesus.